• Início
  • Journal
  • Grio etapa 15 – Um domingo morno
  • Grio etapa 15 – Um domingo morno

    Grio etapa 15 – Um domingo morno

    por Fabio Leonel, nosso correspondente internacional mais que especial direto Girona – ESP

    Pouco Movimento Entre Os Favoritos – 15ª. Etapa do Giro, hoje com chegada em subida de alta montanha, na região do Valle d’Aosta, já nos Alpes italianos, fronteira com França. Uma etapa com um total 177km, sendo a primeira metade predominantemente plana. Os 4.100m de ascensão acumulada previstos para a etapa estavam quase todos concentrados nos 90km finais, onde figuravam as 3 montanhas do dia (Pila-Les Fleurs, Verrogne e Cogne).

    Michael Steele/Getty Images

    Depois de 10 dias consecutivos sendo usada pelo espanhol Juan Pedro López, da equipe Trek-Segafredo, a camisa rosa de líder iniciou a etapa com o ciclista da equipe Ineos Grenadiers, Richard Carapaz, do Equador.

    A corrida começou com numerosos ataques e tentativas de fuga, já que era um percurso propício para uma escapada. Mas o destaque do ínicio da prova foi um acidente envolvendo diversos ciclistas importantes, incluindo o próprio líder do Giro e o australiano Simon Yates, vencedor da etapa de ontem. Felizmente, essa queda coletiva não causou grandes danos e todos os afetados conseguiram rapidamente retornar ao pelotão.


    Michael Steele/Getty Images

    Faltando 100km para chegada, uma fuga muito numerosa, com mais de 20 corredores de diversas equipes, finalmente conseguiu se firmar. Alguns dos nomes de destaque entre os escapados: Mathieu van der Poel (Alpecin-Fenix), Bauke Mollema e Giulio Ciccone (Trek-Segafredo), Hugh Carthy (EF Education), Antonio Pedrero (Movistar), Koen Bouwman (Jumbo-Visma), Santiago Buitrago (Bahrain Victorious), Rui Costa (UAE), entre outros.

    A 72km da meta, o holandês Bouwman acelerou para passar na frente na primeira meta de montanha do dia e somar pontos na competição de melhor escalador do Giro, o que lhe permitiu assumir a camisa azul que vinha sendo vestida pelo italiano Diego Rosa, da equipe Eolo-Kometa, há diversos dias.

    Na segunda subida do dia, a fuga começou a se despedaçar e um pequeno grupo, composto pelos ciclistas Giulio Ciccone, Antonio Pedrero, Hugh Carthy e Santiago Buitrago, assumiu a ponta da prova. Logo nos primeiros kms da última subida da etapa, o Cogne (22km, com média de 4,5%), o italiano Ciccone atacou com autoridade e seguiu solitário para a vitória no alto da montanha, para delírio da torcida local. Em segundo lugar, 1:31min atrás, chegou o colombiano Buitrago, em terceiro o espanhol Antonio Pedrero.

    O pelotão do “maglia rosa”, com todos os demais favoritos ao Giro 2022, chegou mais de 7min depois, mas sem qualquer prejuízo ou alteração relevante na Classificação Geral, apenas com o ciclista francês Guillaume Martin voltando a figurar no grupo de Top 10, no lugar de Alejandro Valverde, que cai uma posição e está em décimo-primeiro na corrida pela “maglia rosa”, que por ora segue nas mãos de Richard Carapaz. Amanhã é dia de descanso e assim se encerra a segunda semana do Giro d’Italia.

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.