• Início
  • Journal
  • Patente da Sram apresenta painéis solares elétricos nos paralamas e su
  • Patente da Sram apresenta painéis solares elétricos nos paralamas e suporte de caramanhola

    Patente da Sram apresenta painéis solares elétricos nos paralamas e suporte de caramanhola

    Tudo indica que os paineis de energia solar têm o intuito de carregar a bateria do sistema AXS.

    As patentes são apenas projectos que poderão nunca aparecer no mercado, por isso tirar conclusões hoje é, na verdade, ser precipitado.

    No entanto, as ideias também podem materializar-se e são uma excelente forma de observar o que se passa na cabeça dos principais fabricantes do setor que, tal como a SRAM, mantêm o pulso ao domínio do mercado.

    Colocar um sistema de recarga solar para as baterias de uma bike podem ser uma solução para diversos equipamentos que levamos hoje: câmbio, canote retrátil, ciclocomputador, lanternas e faróis e até o celular do ciclista.

    Apesar de fazer sentido querer manter a energia de cada um desses devices, nos parece sensato dizer que o principal delas é para resolver a autonomia do câmbio eletrônico.

    Deixar as "porteiras abertas" para essa tecnologia continuar crescendo, sem nenhum empecilho do tipo "falta de autonomia" parece ser o principal objetivo dessa patente.

    Apesar de o projeto estar apresentado em uma MTB, faz sentido dizer que a patente visa atender os praticantes de longa distância e do gravel.

    A ideia é montar painéis solares nos para-lamas – tanto dianteiros como traseiros – e nos porta-garrafas e aproveitar essa energia, de forma a eliminar a temida possibilidade de ficar sem componentes eletrónicos a meio do percurso.

     

    A invenção – registrada como patente sob o nome US 11894716 B2 – permitiria a geração de energia sem que o ciclista tivesse que se envolver no processo. Na verdade, bastaria que a luz chegasse aos painéis, para que pudesse funcionar mesmo sem a bike estar em movimento - como apresentam algumas possibilidades de dínamos de cubo.

    A SRAM divide o sistema em três componentes: uma plataforma composta por um conjunto de células solares, um capacitor e uma unidade de carregamento de bateria. A capacidade do sistema de transmitir energia para uma bateria varia entre 6 e 8,4 volts. Nas melhores condições, pode levar cerca de duas horas para carregar uma bateria AXS de 2,2Wh.

    É dificil avaliar hoje se todo o sistema será mais leve ou mais pesado do que uma bateria extra, ou mesmo um powebank maior, que seja mais fácil de deixar em casa nos dias que você não precisar de tanta autonomia.

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.