• Início
  • Journal
  • Pra quem é obrigatória a off-season?
  • Pra quem é obrigatória a off-season?

    Pra quem é obrigatória a off-season?

    A “off-season”, ou “pré-temporada”, ou “fase de transição”, é um período leve, descontraído e extremamente importante no ano de um atleta que treinou e competiu ao longo de uma temporada completa. E os amadores que não treinaram direito ao longo do ano, precisam dela?

    Vamos recapitular: Depois de 11 meses treinando forte e competindo, o corpo e mente do atleta precisam voltar algumas casas para descansar. Em outras palavras, é preciso “perder a performance” para construir tudo de novo. O que os atletas fazem é dar um tempo nos treinos de bike para fazer algumas corridas a pé, natação, academia e qualquer outro esporte que pareça ser legal. Isso descansa o corpo, a mente, ativa outros músculos, fortalece os ossos além de vários outros benefícios.

    Emendar um ano de treinos no próximo não é saudável e pode nos levar a um quadro de overtraining severo.

    É como fazem os fisiculturistas após uma competição: você acha que eles têm aquele corpo enorme todos os dias do ano? Claro que não! Assim que eles descem do palco, já mudam totalmente a dieta, engordam (ou emagrecem, não sei ao certo) e eliminam todo aquele estresse do seu corpo. Cinco dias depois eles já estão fisicamente muito diferentes do que estavam no dia da disputa, sem a mínima condição de competirem de novo. É impossível permanecer com aquele corpo por mais do que uma semana. Quem dirá o ano inteiro.

    Um atleta de ciclismo, seja profissional ou amador, que treinou durante um ano inteiro, vai chegar no seu último dia da temporada com a sua melhor performance do ano – é o que se espera, geralmente. É impossível sustentar aqueles números e forma física por mais do que algumas semanas.

    É por isso que alguns atletas e treinadores quebram a cara ao tentar estender uma temporada e fazer mais competições no final do ano. Em algum momento o corpo do atleta vai pedir por descanso.

    Acho que toda essa conversa já é bem conhecida por aqueles que pedalam à alguns anos e já leram alguns artigos sobre treinos e performance.

    Acontece que, ano após ano, me vejo cometendo alguns equívocos e caindo em enganações da vida de atleta amador.

    O principal deles é: “Esse foi um ano que treinei pouco, não preciso de uma off-season.”

    Vamos debater o tema com um exemplo fora do esporte.

    Me recordo de uma discussão que tive em uma banda, aos 18 anos de idade, em uma das primeiras apresentações ao vivo que iríamos fazer. Naquele dia faltavam diversos equipamentos de som, como retornos decentes e microfonação da bateria.

    Logo surgiu um integrante que disse: “Nós somos amadores, não precisamos de tantos recursos assim. Isso é coisa pra músico profissional, a gente toca é de qualquer jeito mesmo, sem nada.”

    A explicação parece bem lógica, mas na verdade é o inverso do que ele falou. Justamente por sermos amadores, não temos a mínima noção de como vamos tocar os instrumentos se não escutarmos com muita clareza o que está saindo das caixas de som. O Paul McCartney talvez, com seu ouvido tão apurado, consiga desvendar o som de um retorno horrível ou de uma bateria sem microfonação. Nós não temos essa habilidade. Nós, amadores, somos quem mais precisa dessa ‘regalia’.

    Quero dizer que, atletas amadores tendem a pensar que algumas atitudes muito específicas dos profissionais só são importantes para os profissionais, enquanto na verdade, os menos experientes são justamente os que não podem ficar sem aquilo.

    A off-season é um excelente exemplo de algo que é importante para o atleta profissional, mas muito mais, para o amador.

    O profissional já aprendeu a lidar com o estresse e o cansaço no dia, ele iria sobreviver a duas temporadas emendadas, apesar de não ser o ideal. Ele tem outras estratégias e macetes para aliviar o acúmulo de treinos.

    O amador, mesmo com uma temporada bem mais leve que a do profissional, certamente ficaria louco de exaustão se emendasse duas temporadas de treino. E provavelmente, isso aconteceria no silencioso formato de um explosivo overtraining.

    E se você acha que praticamente não treinou ao longo desse ano e por isso não precisa de uma off-season adequada, deixo a seguinte pergunta: por que você não conseguiu treinar direito esse ano? Algum estresse? Algum sentimento de cansaço/fadiga? Ou sentiu letargia, que apesar de oposta, pode derivar dos mesmos erros?

    As vezes tudo que faltou no início do ano, não foi aquela determinação para começar os treinos com muito foco, mas sim, uma off-season bem feita, leve e descontraída, antes de começar a moeção do ano corrente. Pode ser que isso teria funcionado melhor do que qualquer frase motivacional no despertador.

    Os treinos da off-season que intercalam outros esportes com uma carga mais baixa, são o “treino para poder treinar”. São o alívio de um ano corrente. Aliviam não somente o estresse da planilha de treinos massiva que você teve em cima da bike, mas também do escritório.

    Se você está desde junho/23 tentando engrenar nos treinos mas sempre é parado por uma semana ruim, outra doente, outra de estresses, outra de desculpas esfarrapadas, aproveite os meses de dezembro e janeiro para tirar férias da bike. É ótimo para fugir da chuva, passar as festas com a família, sentir saudades da bicicleta e começar 2024 com uma base – atenção, eu disse base, não moeção total – concisa e bem feita.

    Boa off-season e “férias” dos pedais a todos!

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.