• Início
  • Journal
  • Os quatro trabalhos que você NÃO deve fazer na sua bicicleta
  • Os quatro trabalhos que você NÃO deve fazer na sua bicicleta

    Os quatro trabalhos que você NÃO deve fazer na sua bicicleta

    A gente tenta ensinar aqui e por vídeos algumas dicas que podem te auxiliar a manter a vida útil da sua bicicleta. Regulagens, limpezas e outras tarefas importantes para tudo funcionar bem.

    Acontece que nem todas as manutenções que a sua bike pede, são dignas de serem ensinadas pela internet e com ferramentas convencionais. Decidimos fazer essa lista para que você considere nunca mexer sozinho nestes itens, salvo a exceção de ter recebido orientações muito bem estruturadas de um profissional (texto da internet não serve).

    Vamos aos itens NÃO recomendados de se aventurar sozinho:

     

    1 – Manutenção da suspensão

    Você pode explorar ali as regulagens de retorno e compressão da sua suspa, basta se manter atento para as medidas mínimas e máximas recomendadas pelo fabricante. O problema é quando um mero mortal tenta pagar de mecânico e inventa de abrir a suspensão. Este é sem dúvida um dos serviços mais complexos que existe no mundo da bike e pode custar caro se você fizer algo errado ou não estiver munido das ferramentas corretas (que são bem específicas, caras e não aceitam gambiarras).

    São centenas de peças minúsculas que ficam empilhadas em uma ordem correta e simplesmente travam o sistema se você inverter a posição de uma simples arruela.

    Por sorte, não vemos muitos corajosos se meterem neste tipo de trabalho, mas infelizmente é muito comum observar os que pecam por atrasarem o prazo recomendado pela carta de manutenção dos fabricantes, não encaminhando a peça para receber os cuidados necessários de tempos em tempos.

    Atrasar a manutenção da suspensão é um pecado gravíssimo e pode condenar todo o equipamento, ocasionando estragos irremediáveis.

    Portanto, procure se informar sobre os prazos de manutenção da sua suspensão (costuma variar entre 50 a 125 horas de uso) e pesquise por um mecânico autorizado para realizar o serviço

     

    2 – Freios a disco hidráulicos

    Você pode e deve aprender a trocar as suas pastilhas de freio a disco, não é uma tarefa difícil e não exige ferramentas complexas. É normal que você precise também alinhar a pinça de freio com o disco. Até aí, tudo bem, são tarefas do dia a dia.

    Porém, fazer uma sangria de freios já foge um pouco da jurisdição de um mecânico de apartamento. Não que essa seja uma tarefa difícil como é a revisão de suspensão, mas envolve pequenos detalhes bobos, como manter as mangueiras em posicionamento correto, com o intuito de eliminar qualquer bolha de ar no sistema. Se não for feito de forma criteriosa, você pode perder os freios em um momento crucial, ocasionando acidentes de proporções épicas.

    Outra coisa que parece fácil, mas não é, seria a tentativa – quase sempre falha – de desempenar um disco de freio.

    Por mais empenado que ele está, lembre-se que sempre pode piorar. E geralmente é isso que acontece.

     

                3 – Alinhamento de gancheira

    É muito comum que o seu câmbio esteja com as marchas desreguladas por que a sua gancheira está levemente torta. Existe uma ferramenta que serve para voltar a gancheira para o lugar, utilizando a roda como referencial (que também precisa estar devidamente alinhada). Nem pense em alinhar uma gancheira com algum tipo de ferramenta paralela (gambiarra).

    Mesmo com a ferramenta adequada, este serviço é tão preciso quanto afinar um violão. Se você apertar demais, a gancheira fica torta para o outro lado. Aí precisa fazer o movimento pro outro lado, criando um desgaste que compromete a vida útil da peça.

    O movimento deve ser único e certeiro e deve levar em conta as características de deformação plástica e elástica que o metal da gancheira possui. Em resumo, depende de ter uma mão muito bem ajustada.

    Vale lembrar que os conjuntos de 12 velocidades possuem recomendação de nunca passar pelo processo de alinhamento da gancheira, devido ao seu alto nível de precisão. Em outras palavras, nem mesmo uma mão muito bem ajustada consegue realinhar uma gancheira de 12V. Considera-se que o sistema é tão justo que nunca vai ficar corretamente realinhado. A recomendação é que seja feita a troca da gancheira, caso ela apresente algum tipo de desalinhamento.

    Vale lembrar também que o lançamento mais novo da Sram eliminou o uso de gancheira (daquela forma tradicional conhecida).

     

                4 – Retirar/recolocar movimento central e caixa de direção em quadros de carbono

    Essa tarefa é muito simples de ser feita, desde que, com as ferramentas e técnicas adequadas. Em muitos fóruns da internet você vai encontrar métodos de sacar esses rolamentos utilizando apenas uma chave de fenda e um martelo. Qual é o problema disso?

    A peça vai sair do quadro sem uniformidade, sendo ejetada pouco a pouco de um lado, depois do outro, fazendo o carbono ficar “expandido” por alguns momentos. Naquele ponto, as fibras do carbono são posicionadas em sentido que não permite a sua flexibilidade. Logo, o carbono daquele ponto ficará prejudicado.

    Já viram um quadro de carbono que, mesmo com um movimento central completamente novo, apresenta barulho de rangido a cada pedalada? É possível que este quadro tenha sido danificado por uma simples remoção incorreta do movimento central.

    Fica muito claro que, este é um estrago permanente e sem solução. Aquele barulho nunca mais vai embora.

     

    Por mais pessimista e desencorajador que este texto pareça, a nossa ideia é te alertar de pequenas aventuras que podem ocasionar grandes cagadas. E permanentes.

    Ter conhecimento dessa linha divisória entre o que é de jurisdição do mecânico amador e o que é exclusivo do profissional deve ser o ponto de partida para você tomar coragem para fazer aquilo que está ao seu alcance, por mais complicado que pareça.

    Liquido no pneu, regulagem de câmbio, regulagem de raios (esse é bem difícil) – experimente faze-los por conta própria, sempre observando com muito cuidado os resultados. É super comum que você cometa erros e eles vão te dar bastante trabalho ou até te deixar na mão no meio trilha, mas não serão erros tão cruéis como os quatro itens relatados neste texto.

    Portanto, mãos a obra e vá aprender a mecânica básica, sem desculpas!

    E se tiver curiosidade em abrir suspensões, sangrar freios e desempenar gancheiras, vá aprender com um profissional e faça um investimento nas ferramentas!

    Bons pedais!


    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.