• Início
  • Journal
  • Felt deve ser vendida pela terceira vez em seis anos
  • Felt deve ser vendida pela terceira vez em seis anos

    Felt deve ser vendida pela terceira vez em seis anos

    A marca americana encontra, mais uma vez, dificuldades no mercado da bike

     

    A Felt deve ser vendida pela terceira vez em seis anos devido ao fato de a sua empresa-mãe concentrar-se nos seus outros interesses comerciais, na produção de motocicletas e e-bikes.

    Olhando para 2024, a Pierer Mobility chamou o novo ano de “ano de consolidação” e disse que procuraria implementar medidas de redução de custos em grande escala no meio de um mercado economico global “difícil” e mais amplo.

    Com sede na Áustria, a Pierer Mobility possui várias marcas de bicicletas, e-bikes e motocicletas, mas decidiu vender o controle acionário da marca de bicicletas Felt a um consórcio liderado pelo diretor-gerente da KTM Motorcycle, Florian Burguet.
    A Pierer Mobility também conta com KTM, Husquarvana, MVAugusta e GasGas em seu portfólio de marcas. Além de vender o controle da Felt, a Pierer também pretende vender a marca de bicicletas R Raymon.

    Burguet deixará o cargo de membro do conselho do grupo de mobilidade Pierer para chefiar a Felt de forma independente.

    A decisão da Pierer de vender a sua participação nas duas empresas de bicicletas deve-se em grande parte à atual incerteza na indústria do ciclismo em geral. Ambas as marcas continuarão a existir, embora revertam para um modelo de operação mais independente.

    A expectativa é que a venda da Felt seja concluída no primeiro semestre de 2024.
    Até recentemente, a Felt fornecia bicicletas para a equipe Human Powered Health Women’s WorldTour e para a ProTeam masculina. A seleção masculina americana será encerrada no final da temporada por falta de financiamento, mas a seleção feminina continua. A equipe WWT usará bicicletas Factor no próximo ano.

    A Felt Bikes foi fundada em 1991 e inicialmente começou produzindo bicicletas de contra-relógio e triathlon. A empresa acabou se expandindo e foi comprada pelo Grupo Rossignol em 2017, antes de ser vendida à Pierer no final de 2021.

    Entretanto, a indústria do ciclismo em geral viu várias empresas enfrentarem dificuldades financeiras em 2023.

    Num dos casos de maior visibilidade, o gigante do retalho online WiggleCRC entrou na administração em Outubro e, pouco depois, fez mais de 100 despedimentos como resultado.

    No início de novembro, a Giant anunciou que tinha visto uma queda no comércio nos últimos meses, citando “estoques elevados” e “demanda fraca” dos mercados dos EUA e da Europa.

    A empresa taiwanesa reportou um lucro antes de impostos de NT$ 1,51 bilhão (US$ 47,8 milhões) no terceiro trimestre de 2023, uma queda de 49% em comparação com o mesmo período de 2022.

    A Giant também revelou que as vendas nos primeiros nove meses de 2023 caíram 12,4% ano a ano.

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.