• Início
  • Journal
  • Giro etapa 20 – Só perde se cair!
  • Giro etapa 20 – Só perde se cair!

    Giro etapa 20 – Só perde se cair!

    por Leandro Bittar

    Jay Hindley (Bora) finalmente largou a mão do Richard Carapaz (INEOS). Foi só na última etapa de montanha do Giro que vimos diferenças significativas entre os dois candidatos pela maglia rosa. Na subida do Passo Fedaia, nas Dolomitas, o australiano tomou a maglia rosa e impôs um grande baque ao equatoriano. Com 1min25s de atraso, Carapaz não terá terreno suficiente para recuperar as perdas na crono final em Verona. Só um milagre muda o destino da prova.

    O enredo é sempre mais completo quando um italiano vence na Etapa 20

    Em mais uma etapa vencida pela fuga, dessa vez com o italiano Alessandro Covi (UAE), os candidatos pela classificação geral guardaram todas suas balas para a subida final. A Bahrain, de Mikel Landa, conduziu toda etapa em um ritmo aquém do que se esperava, o que facilitou a vida dos escapados. Antes mesmo do Marmolada ficou claro que o time trabalhava apenas pelo pódio de Landa. E nada mais.

    Hindley subiu muito mais forte e Kamna (ao fundo) foi decisivo para descolar Carapaz (de rosa, mais ao fundo)

    Restava apenas uma dúvida que os 3km finais do Giro revelaram com nitidez. Jay Hindley é o ciclista mais forte dessa edição. Depois de vencer a etapa do Blockhaus, ele aguardou silenciosamente o trabalho de Pavel Sivakov (INEOS), que mais uma vez reduziu a ponta do grupo aos três favoritos.

    A prova “piu bella del mondo”

    Em seguida, deu uma paulada que logo largou Landa pelo caminho. Logo, contou com a significativa ajuda de Lennard Kamna, seu companheiro de equipe que estava na fuga. Os dois lançaram um novo ataque que quebrou Richard Carapaz. Não teve nem graça. Depois de tanto equilíbrio em 19 etapas, o campeão de 2019 falhou no momento mais decisivo. Afogou. E de forma irreversível. Deu adeus ao bicampeonato faltando menos de 20 km para o final da grande volta.

    Pela segunda vez, Hindley vai vestir a rosa só na última etapa. E o final promete ser mais feliz.

    Neste domingo teremos um contrarrelógio individual de 17,4k, com uma subida de categoria 4. Jay Hindley, que acumula estatísticas que comprovam sua deficiência nesta modalidade (e lembrando sempre também que ele perdeu a rosa na crono final em 2020) chega para a etapa sem tanta pressão. A vantagem que ele abriu neste sábado na montanha deve ser suficiente para ele levantar o troféu Senza Fini. Acabou com o suspense. Jay Hindley é indubitavelmente o melhor ciclista do Giro 22.

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.