• Início
  • Journal
  • Giro etapa 16 – Uma Rainha sem um Rei
  • Giro etapa 16 – Uma Rainha sem um Rei

    Giro etapa 16 – Uma Rainha sem um Rei

    por Leandro Bittar

    Muita emoção. Poucas conclusões. Considerada Etapa-Rainha (decisiva) desta edição, a Etapa 16 desta terça-feira deu partida para a última semana de disputa trazendo junto a informação de que pela primeira vez nos últimos 15 anos o Giro chegava nessa reta final com 4 ciclistas separados por menos de um minuto de diferença na classificação geral. E, pasmem, após a etapa, os mesmos quatro continuam com menos de 1min de diferença entre eles. É, sem dúvida, o Giro mais equilibrado na briga pela maglia rosa. Richard Carapaz (INEOS) segue na liderança. Mas são agora apenas 3s de vantagem para Jay Hindley (Bora). João Almeida e Mikel Landa completam o quarteto sub 1min.

    Depois de Biniam Girmay na Etapa 10, Jan Hirt também vence pela Intermarché

    A vitória do dia ficou com o tcheco Jan Hirt, mais um sucesso da Intermarché-Wanty Gobert na temporada. Foi a maior vitória na carreira deste ciclista de 31 anos. Vale dizer que a etapa foi muito vibrante, duríssima, com inúmeros ataques e a cada uma das 4 subidas (3 categorizadas) surgia um novo cenário tático de disputa. INEOS, Bora, Bahrein e Astana jogaram suas cartas.

    O Tubarão de Messina atacou e subiu para quinto na GC

    Foi excitante ver Vincenzo Nibali atacando na descida do Mortirolo (subiu para 5o na geral), a INEOS se refazendo das cinzas no trecho plano para ajudar Carapaz e a Bahrein tomando as rédeas da corrida na subida final.

    Hindley bateu o sprint dos favoritos e ganhou 4s de bônus

    Já a tática da Bora com Wilco Kelderman e Lennard Kamna o dia inteiro na fuga é mais difícil de explicar. Mas, no fim das contas, seu líder foi quem melhor aproveitou a etapa, tirando 4s de Carapaz ao sprintar pelo terceiro lugar.

     

    Valverde, Ciccone, Bouwman. Fuga contou com grandes nomes e venceu um “azarão”

     

    João Almeida (UAE-Emirates) mais uma vez correu sem equipes e sem companhia na escalada final. Sempre perseguindo os ponteiros. Reduziu bem os danos e tomou só 14s. Agora está a 44s de Carapaz. Fecha o quarteto Mikel Landa (Bahrein), que manteve a mesma diferença de 59s para a maglia rosa.

    Faltam 5 etapas para o final do Giro. Carapaz não tem a prova na mão.

     

    Faltam 3 etapas de montanha antes da decisão em Verona. Amanhã, novo embate nos 168km entre Ponte di Legno e Lavarone, uma etapa com duas subidas de categoria 1 que já larga em uma subida de 8,7km sem categorização. Carapaz não consegue sentenciar a prova, todo mundo no quarteto continua sonhando e Hindley é sua principal ameaça. Veremos!

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.