• Início
  • Journal
  • 10 regras que todo ciclista iniciante já deveria saber
  • 10 regras que todo ciclista iniciante já deveria saber

    10 regras que todo ciclista iniciante já deveria saber

    Hoje vou falar aqui o óbvio, mas não custa relembrar, caso você esteja cometendo algum desses erros que beiram à crimes da humanidade no ciclismo e no mtb.

    Ninguém nasce sabendo, mas ao mesmo tempo, ninguém tem o direito de cometer tais atrocidades. Vamos ao nosso top 10:

     

    10 – Mochila de hidratação é pra MTB e olhe lá

    Não tem nada mais desagradável do que ver alguém andando de road com camelback. Por que? Eu não sei, mas dói na alma. Por sorte eu só vi isso uma vez por aqui (quase me mudei de cidade). Com o advento das mtb full que ja tem espaço suficiente para dois suportes de caramanhola, a mochila de hidratação perdeu ainda mais espaço, mas continua com essa única permissão de uso: MTB XCM e Enduro. XCO e Road jamais.

    Mesmo quem vai de gravel não tem muita desculpa para usá-lo, mas neste caso fazemos vista grossa

     

    09 – Não levar câmara de ar e ferramentas básicas

    Tem mais de 18 anos de idade? Precisa ter autonomia nos treinos, independente da modalidade que está praticando. Pedir câmara de ar emprestada é só quando você já usou a sua primeira, e mesmo assim, pede desculpas pelo incômodo.

    Se o pelotão inteiro sair sem auto-suficiência, ninguém vai poder contar com a ajuda de ninguém.

     

    08 – Luvas de dedo fechado e dedo aberto tem hora e lugar certo

    Aprendam de uma vez: Road é com luva aberta ou então sem luva. Você só usa a luva de dedo fechado na road quando tem uma luva de inverno e você se encontra em frio europeu.

    Pode usar luva de dedo aberto no mtb? Não é o ideal, mas o conselho de ética abre essa exceção para os mais farrapeiros.

     

    07 – Capacete torto

    Não. Nunca. Jamais.

     

    06 – Celular no suporte de guidão

    Só existem duas situações que permitem que o celular seja posicionado no guidão: provas de ultra distância com navegação ou trabalhadores do Ifood. Não está em nenhuma dessas categorias? Guarde o telefone no bolso

     

     05 – Fita de guidão branca

    A história aqui é longa, mas a fita de guidão branca representa algo muito forte dentro do pelotão, onde somente o líder de uma equipe utilizava e ela era trocada a cada etapa, para estar sempre impecável.

    Você é líder de algum pelotão pró tour? Vai trocar ela todos os dias? Então escolha outra cor e mantenha as tradições do ciclismo.

     

    04 – Bretele branco

    Aqui não é mais questão de tradição, mas de higiene básica e evitar um atentado ao pudor. O bretele branco, mesmo que utilizado para andar somente de road e em dias limpos vai virar encrenca logo logo. Além de se sujar e ficar encardido em poucos usos, ele vai criar uma transparência que é desagradável para quem vem na sua roda e aos poucos começa a enxergar um cofrinho sem nenhum dinheiro. Lamentável.

     

    03 – Não cumprimentar

    Desde que o mundo é mundo, speedeiros são acostumados a não cumprimentar outros no caminho.

    Não precisa picar o seu treino para falar “Bom dia” e também não precisa acenar ou fazer malabarismos para ser educado.

    Basta mostrar que você notou a presença daquela pessoa, uma simples abaixada de cabeça ou entortada de pescoço já serve como interação e, na linguagem dos ciclistas, serve como um perfeito cumprimento.

    Passou direto e nem reparou um ciclista? Tá errado.

     

    02 – Meias devem ser impecáveis

    Keith Richards dizia que uma pessoa podia estar com a saúde toda estragada, sem dinheiro e com a vida afundada em drogas, mas se ela estivesse com o bronzeado em dia, passaria a impressão de que tudo está indo muito bem, obrigado.

    A meia é o bronzeado do ciclista. Você pode ter a bike mais chumbada, marchas desreguladas e roupas que usa desde 8 temporadas atrás. Mas se a sua meia estiver impecável, todos vão te respeitar.

    Do contrário, não adianta nada ter uma bike de 100 k, medidor de potência e uniforme do ano, pois se você estiver com elástico da meia estourado, usando aquelas cinzas que ganhou da avó, você merece ir lá pro fundo do pelotão. E ainda sobrar de roda.

     

    01 – Troque o “speed” por “road”

    Ou então “Estrada”. Deixe pra usar o termo speed só quando estiver falando com os mais leigos ou então quando estiver em um texto como esse e quiser variar um pouco de usar o termo “road” por muitas vezes.

    Não é errado usar o “speed”, mas esse é um termo que não está correto em nenhum idioma e não é utilizado nem no inglês. A sua tradução, “velocidade”, não é utilizada em nenhum país.

    O correto é “Estrada” ou “Ciclismo de Estrada”, que é a tradução do que é utilizado em outros idiomas: “road”, “carretera”, “ruta” etc.

     

    No mais: nada aqui é regra de segurança, é tudo etiqueta. Em outras palavras: frescuras que importam. Não deixe levar para o coração e não perca a oportunidade de sacanear os amigos farrapeiros.


    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.