• Início
  • Journal
  • Top 10 irmãos no ciclismo – parte 3
  • Top 10 irmãos no ciclismo – parte 3

    Top 10 irmãos no ciclismo – parte 3

    Agora em abril, durante o Tour dos Alps, um fato chamou a atenção dos mais curiosos no que diz respeito ao pelotão. O sobrenome KULSET da equipe Uno-X se repetiu por 3x, ou melhor 4x!!!!

    Sim, haviam 3 irmãos pedalando na estrada, mais um irmão (que também é ciclista pró) nos carros de apoio.

    Esse negócio de pedalar em família já rendeu algum pano pra manga tanto que já rendeu 2 outras listas

    https://www.digitalcycling.com.br/2019/02/17/top-10-irmaos-no-ciclismo/ parte1

    https://www.digitalcycling.com.br/2019/04/14/top-10-irmas-no-ciclismo/ parte 2

    que você pode conferir lá no Digital Cycling.

     

    Kulset


    Começando com o fato citado acima, melhor que uma dupla de irmãos, só um quarteto. E é assim que os noruegueses da família Kulset levam a vida com Johannes (19), Magnus (22), Sindre (24) e Kristian (27). Todos estão na equipe também norueguesa da Uno-X. Até o momento nenhum deles possui resultados relevantes.

     

     

    Paret-Peintre

    Direto da França, chegamos com a dupla Aurélien (27) e Valentin (22), ambos na AG2R La Mondiale.

     

    Vinokourov

    Nicolas e Alexandr Vinokourov
    Você com certeza já ouviu esse nome por ai e não é coincidência, os Gêmeos Nicolas e Alexandr (20) Vinokourov são filhos do lendário Alexandr VInokourov, vencedor da Liége-Bastogne-Liége, Olimpíadas e muitas outras coisas e que hoje em dia é mandatário da equipe Astana.

    Ambos ainda estão surgindo para o ciclismo e correm pela equipe de desenvolvimento do time do pai.

     

    Bais

    Davide e Mattia Bais em fuga na Tirreno-Adriatico 2023

    Os italianos Davide (25) e Mattia (26) são corredores da equipe Eolo-Kometa, até o momento não possuem vitórias profissionais no ciclismo, mas estão sempre figurando em fugas (principalmente) em provas italianas. As vezes até em dupla!

     

     

    Hayter

    Ethan e Leo Hayter, que hoje correm juntos na Ineos

    Outra jovem dupla, Leo (21) e Ethan (24), as jovens joias britânicas já estão bem encaminhadas no time ‘da casa’: INEOS-Grenadiers. Ethan já é profissional desde 2018, venceu etapas na Itzulia, Algarve, Tour of Britain e outros, enquanto Leo é profissional desde 2022, já venceu Giro e Liege-Bastogne-Liege sub-23 e com pódio no Mundial de Contra-Relógio na mesma categoria, em 2022.

     

     

    Bagioli

    Andrea e Nicola Bagioli

    Nicola (28) apesar da pouca idade já está aposentado desde o fim de 2021, sem nenhuma vitória. Já Andrea (24) um Puncheur/Escalador está atualmente na Soudal-Quickstep, se destacou em provas sub23 e como profissional já tem vitória de etapa na Volta a Catalunha. Ambos competiram na mesma prova por apenas 13 vezes.

     

     

    Oliveira

    Os gêmeos Oliveira se aproveitavam dos equipamentos dos irmãos para darem as primeiras pedaladas

    Hélder (40), o mais velho do trio, já aposentado, construiu toda sua trajetória em equipes portuguesas. Logo foi seguido pela dupla de gêmeos mais novos: Ivo e Rui (26) que hoje estão na UAE-Team Emirates.

    Ambos disputam provas de estrada e ciclismo de pista, que é onde possuem os melhores resultados, como o título europeu do Ivo na Perseguição Individual.

     

    Naesen 

    Oliver e Lawrence Naesen

    Oliver (32) e Lawrence (30) – os belgas que atualmente estão também na AG2R La Mondiale. O mais velho já ostentou a camisa de campeão belga de estrada e tem pódio na Milan-Sanremo, enquanto o mais novo está com o contador de vitórias zerado.

     

    Herrada

    Jesús e José Herrada correndo pela Cofidis

    José (37) e Jesús (32) uma dupla longeva e consolidada do ciclismo, com longa passagem em equipes como a Movistar e atualmente a Cofidis. Jesús foi muito mais vencedor, acumulando título nacional, etapa da Vuelta, Criterium du Dauphine e Clássica do Mont Ventoux.

     

    Coppi

    Serse e Fausto Coppi

    De longe a dupla mais representativa e vencedora da lista, com Fausto (nascido em 1919) puxando a lista com seus 5 Giros, 2 Tours, 5 Lombardias, 3 Milan-Sanremos e 1 Paris-Roubaix. Enquanto Serse (nascido em 1923) tem como maior glória 1 vitória na Paris-Roubaix.

     

    A maior curiosidade é que as vitórias em Roubaix foram em anos subsequentes 1949 e 1950. Inclusive a vitória de Serse foi numa Paris-Roubaix bem conturbada, mas isto é história para outro post.

     

    E você lembra de mais alguma família tão unida pelo ciclismo assim? Mande pra gente nas redes sociais.

     

    Eu sou o ‘Estagiário’ la do Digital Cycling e deixo aqui meu agradecimento ao pessoal do Jornal do Greg da IQ pelo espaço e quem quiser saber um pouco mais sobre o que escrevo e produzo sobre ciclismo, acesse:

     

    twitter.com/cyclingdigital

    www.digitalcycling.com.br

    https://www.facebook.com/digitalcycling

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.