• Início
  • Journal
  • Tom Pidcock vence a Strade Bianchi – assista
  • Tom Pidcock vence a Strade Bianchi – assista

    Tom Pidcock vence a Strade Bianchi – assista

    Tom Pidcock tomou a dura decisão de não defender a sua camisa de campeão mundial de Cyclocross, com a explicação de que iria se preparar para as clássicas do ciclismo de estrada. Agora, ele venceu a Strade Bianchi, mostrando que estratégia e planejamento fazem sim a diferença.

    Tom Pidcock venceu a Strade Bianche com um ousado ataque de longo alcance na tarde de sábado para se tornar o primeiro britânico a vencer a corrida italiana.
    O piloto da Ineos Grenadiers saiu do pelotão no setor de cascalho do Monte Sante Marie a cerca de 50 km do final e, depois de deixar seu companheiro de fuga Sven Erik Bystrøm (Intermarché – Circus – Wanty), percorreu os 23 km finais sozinho para obter a vitória.
    Assita o vídeo do último km da prova:

    Pidcock quase foi alcançado por um grupo de 5 atletas que trabalhavam juntos para alcança-lo nos quilometros finais da prova, mas conseguiu abrir mais distância nas últimas descidas da prova, mostrando sua habilidade técnica.
    “Quando eu ataquei, esse não era completamente o plano. Obviamente, esse setor costuma ser o lugar decisivo, então eu estava rodando forte. Tive uma brecha na descida e continuei.”, disse Pidcock
    A vitória se classifica junto com seus triunfos anteriores no título do campeonato mundial de Cyclocross, ouro olímpico no mountain bike e vitória na etapa do Alpe d’Huez no Tour de France como o maior de sua carreira.
    “Sinceramente, esta semana tive um bom pressentimento, sabia que algo bom iria acontecer hoje. Eu meio que sabia que hoje seria o meu dia. Que realmente valeu a pena e é incrível. Não sei o que pensar agora.”
    Atrás de Pidcock, um grupo de perseguição com Madouas, Benoot, Attila Valter (Jumbo-Visma), Rui Costa (Intermarché – Circus – Wanty), Matej Mohorič (Bahrain-Victorious) e Quinn Simmons (Trek-Segafredo) não conseguiu se organizar, com aparente tensão entre os dois pilotos Jumbo-Visma. A certa altura, Valter preencheu uma lacuna que Benoot abriu com alguns pilotos e trouxe alguns outros pilotos com ele, algo que Benoot mostrou visível aborrecimento por meio de um gesto com o braço.
    “Algumas vezes eles chegaram perto”, disse Pidcock sobre a perseguição, que em um momento chegou a dez segundos dele. “Pensei: estraguei tudo, ataquei cedo demais, desperdicei minha chance. Mas o problema é que em corridas como esta, o dia foi tão rápido o dia todo, pensei que se pudesse abrir uma brecha e continuar, seria difícil voltar.”
    Abaixo, um resumo dos melhores momentos do dia:

    RESULTADOS

    1. Tom Pidcock (GBR) Ineos Grenadiers, tempo: 4:31:41

    2. Valentin Madouas (Fra) Groupama-FDJ a 20s

    3. Tiesj Benoot (Bel) Jumbo-Visma a 22s

    4. Rui Costa (Por) UAE Team Emirates a 23s

    5. Attila Valter (Hun) Jumbo-Visma ao mesmo tempo

    6. Matej Mohorič (Slo) Bahrain-Victorious a 34s

    7. Pello Bilbao (Spa) Bahrain-Victorious a 1-04

    8. Romain Grégoire (Fra) Groupama-FDJ a 1-18

    9. Davide Formolo (Ita) UAE Team Emirates a 1-23


    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.