• Início
  • Journal
  • Paris-Roubaix 2023 vai largar neste final de semana
  • Paris-Roubaix 2023 vai largar neste final de semana

    Paris-Roubaix 2023 vai largar neste final de semana

    A Paris-Roubaix 2023 vai largar neste domingo, 09 de abril. Confira aqui o tradicional percurso, favoritos, transmissão ao vivo e novidades desse ano.

    As clássicas de pavés terminam com o clímax que a Paris-Roubaix representa a cada ano, uma das corridas mais loucas que podemos desfrutar todos os anos e onde as alternativas mudam quase a cada minuto da corrida. Um tombo ou um furo que pode tirar um piloto da disputa pela vitória em outras corridas pode ser superado aqui porque algo acontece com todo mundo em algum momento.
    Corrida em que entrar na fuga do dia pode significar entrar na luta pela vitória quando chegam as etapas finais e onde as táticas de equipe e qualquer leitura prévia da corrida muitas vezes não dão em nada. Bem-vindo ao inferno do norte.

    Se a Paris-Roubaix tem algo, é que é uma prova muito cruel que nem sempre vence o mais forte. Quantos nomes podemos lembrar de ciclistas que mereciam ganhá-la e encerraram a carreira neste esporte sem conseguir o precioso troféu de pedra?

     

    Entre os ciclistas atuais que ninguém acredita que não têm esta prova nas costas estão os dois monstros desta modalidade, Wout van Aert e Mathieu van der Poel, sempre favoritos e que, por várias circunstâncias, nunca estiveram em uma posição para vencer a Paris-Roubaix, apesar de ambos terem subido ao pódio do velódromo da cidade francesa.

    OS FAVORITOS

    A prova não terá o mais recente campeão, Tadej Pogacar, mas o alinhamento não é menos promissor. Os dois restantes dos três grandes, Wout van Aert e Mathieu van der Poel, estarão ambos em Compiègne no domingo, assim como outros favoritos como Mads Pedersen, Stefan Küng e o vencedor do ano passado Dylan van Baarle.

     

    O ‘Inferno do Norte’ é a conclusão de uma temporada clássica de paralelepípedos que foi dominada pela Jumbo-Visma, mas a Flandres de domingo provou que o time holandês pode ser derrotado. No entanto, os homens de amarelo estarão motivados para voltar ao topo, para provar que eles são realmente o time clássico preeminente no WorldTour. Da mesma forma, a Soudal Quick-Step vai querer provar que ainda existe nas Clássicas.

     

    Mathieu van der Poel teria vencido o Tour da Flandres no domingo se não fosse pelo emento “Tadej Pogačar”. Portanto, é correto pensar no holandês como o grande favorito para a Paris-Roubaix, já que o esloveno não vai correr este ano.

     

    Wout Van Aert parecia imbatível nesta primavera. Sair de cena na chegada da Gent-Wevelgem junto com o companheiro de equipe Christophe Laporte foi um ponto alto e um bom presságio para os setores igualmente planos de Roubaix.

    No ano passado ele terminou em segundo e no ano anterior em sétimo, então ele tem a capacidade de estar em pico para a corrida, ele só precisa fazer valer a pena. Se estiver em um grupo seleto no velódromo, o belga pode muito bem ser o favorito absoluto.

     

    Mads Pedersen é o primeiro piloto fora da lista de ouro de Pogačar, Van der Poel e Van Aert. Mads Pedersen teve uma excelente temporada de clássicas de paralelepípedos, terminando em quinto na Gent-Wevelgem e Dwars door Vlaanderen, antes de chegar no pódio no Tour de Flandres no domingo. O ex-campeão mundial merece ser observado ao longo da prova de domingo.

     

    Stefan Küng terminou a Paris-Roubaix em terceiro no ano passado, e é sem dúvida um dos favoritos ao troféu de paralelepípedos em 2023. Ele terminou entre os cinco primeiros na Gent-Wevelgem, E3 e no Tour de Flandres.

     

    O atual campeão do Paris-Roubaix, Dylan Van Baarle pode ter estado ausente das últimas clássicas de paralelepípedos após queda na E3 Saxo Classic e uma indisposição na corrida para Flandres, mas é claramente um piloto com capacidade de vencer as corridas mais difíceis.

    PERCURSO
    O percurso da Paris Roubaix não é repleto de grandes subidas, mas tem os setores de pavês como ingrediente especial da prova.
    Cada setor tem um grau de dificuldade, e neste ano eles estão distribuídos da seguinte forma:

    A prova começa naquela que é talvez a parte mais acidentada do percurso por um terreno plano mas salpicado de pequenos desníveis, nada grave mas juntamente com o vento que sacode as grandes áreas abertas que caracterizam a região, torna o início da prova tenso logo cedo, até porque todos querem estar na frente quando começam a aparecer os primeiros pavês aos 96 quilómetros dos 256 com que conta esta edição de 2023 da Paris-Roubaix.

     

    Nesta ocasião, serão 29 setores que devem ser percorridos para totalizar 54,5 quilômetros em paralelepípedos. Aliás, uma informação importante, a previsão para o fim de semana no norte da França anunciava grande possibilidade de chuva, o que sempre agrega dureza extra a uma corrida tão especial quanto a Paris-Roubaix.

     

    A 95 quilômetros da chegada, chega-se à mítica floresta de Arenberg, 2.300 metros de paralelepípedos totalmente irregulares onde chega o momento em que os favoritos entram em ação. O vencedor geralmente não é decidido aqui, mas fica claro quem não estará mais na disputa.

     

    O próximo grande ponto de atenção está a 48 quilómetros da chegada, com o passo do Mons em Pévèle, 3.000 metros de pavês muito duros a que se junta a dificuldade da sua exposição ao vento e as várias curvas de 90º, normalmente escorregadias.

    TRANSMISSÃO
    No Brasil, os direitos de transmissão são da ESPN, pela assinatura do STAR +.
    A GCN transmite a Paris Roubaix somente para assinantes de outros países, mas não do Brasil.
    A transmissão começa as 6:00 da manhã (horario de Brasília) e a previsão de chegada é entre 11:00 e 12:00.

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.