• Início
  • Journal
  • Novas regras e multas da UCI para que equipes não utilizem prototipos
  • Novas regras e multas da UCI para que equipes não utilizem prototipos em competições

    Novas regras e multas da UCI para que equipes não utilizem prototipos em competições

    A UCI reforçou as regras que regem o uso de protótipos em competição. A entidade reguladora aprovou um documento com o qual pretende limitar a liberdade que as equipas têm e vai obrigá-las a apresentar o material antes do início da prova e a colocá-lo no mercado nos 12 meses seguintes. Os regulamentos serão aplicados no Tour de France.

     

    As competições são uma vitrine para os fabricantes ganharem força e mostrarem suas inovações diante dos olhos de meio mundo. É a oportunidade perfeita para mostrar que eles têm um material melhor do que os outros. O Tour de France é sem dúvida a maior vitrine do mundo, por isso a UCI decidiu agir sobre o assunto e tomar uma posição mais dura contra o uso de protótipos.

     

    A intenção da UCI é impedir que as equipes apresentem quaisquer alterações que possam ir além do regulamento. Por isso, deve mostrar seu arsenal dias antes do início da competição, com o qual terá mais margem para dar seu veredicto.

     

    Especificamente, isso afetará apenas o que a UCI conhece como “equipamento crítico”; ou seja, quadro, guidão, rodas, clips de contra-relógio, roupas e capacetes. Como já foi dito, por enquanto isso afetará apenas o Tour de France 2023.

     

    A UCI vai punir o incumprimento destas regras com multas que variam entre 5.000 e 100.000 francos suíços. No entanto, a sanção pode ser maior, pois se a UCI julgar apropriado, pode levar à desclassificação da equipe.

     

    O prazo para envio de todo esse material será 1º de junho para o Tour de France e 17 de junho para o Tour Feminino, aproximadamente um mês antes do início das competições.

     

    Este é outro objetivo que a UCI tem perseguido, que pretende que os equipamentos utilizados estejam à disposição de quem pratica ciclismo para comprar.
    Para isso, só serão aprovados aqueles que estiverem em fase final de desenvolvimento. Ou seja, que estarão à venda nos próximos 12 meses. Ainda assim, os regulamentos têm algumas lacunas: as marcas podem solicitar extensões, mas os prazos não são especificados e não se sabe se terão alguma penalidade se não o colocarem finalmente no mercado.
    Por fim, outra novidade será a utilização de etiquetas nos quadros para ajudar a UCI a gerir as verificações aleatórias de equipamentos nas corridas. As tags são projetadas para que, se uma equipe tentar removê-las, elas sejam danificadas.
    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.