• Início
  • Journal
  • Giro etapa 14 – hoje teve “Etapón”
  • Giro etapa 14 – hoje teve “Etapón”

    Giro etapa 14 – hoje teve “Etapón”

    por Fabio Leonel, nosso correspondente mais que especial direto Girona – ESP

    Depois de algumas críticas de que este Giro d’Italia estava muito “parado”, tivemos hoje uma etapa eletrizante, repleta de ações do começo ao fim. Um típico “Etapón”! A 14ª etapa do Giro apresentava um percurso bem duro, exigente, de 147km, com chegada em Turim e 3.000m de ascensão acumulada. A etapa começou com o ciclista espanhol Juan Pedro López, da equipe Trek-Segafredo, vestido com a camisa rosa de líder da prova (pelo décimo dia consecutivo) e a informação de que o sprintista italiano Giacomo Nizzolo, da equipe Israel-Premier Tech, tinha decidido abandonar a prova.

    Logo de saída, o ciclista holandês Mathieu van der Poel, da equipe Alpecin-Fenix, lançou um potentíssimo ataque, tentando estabelecer uma Fuga, mas que não vingou. Várias tentativas se seguiram nessa primeira parte da prova, todas sem maiores consequências, exceto pelo abandono precoce do holandês Tom Dumoulin (vencedor do Giro 2017), da equipe Jumbo-Visma. Passados 60km da largada, finalmente uma fuga se consolidou, formada por 11 corredores, dentre eles o italiano Diego Rosa, da equipe Eolo-Kometa, que veste a camisa azul de líder de montanha. Mas durou pouco, apenas 10km, porque a equipe Bora-Hansgrohe decidiu acelerar o ritmo na ponta do pelotão, causando muitos estragos no grupo. Os primeiros prejudicados desse movimento foram o espanhol Alejandro Valverde, da equipe Movistar, o francês Guillaume Martin, da equipe Cofidis, ambos tomando muito tempo, e o português João Almeida, da equipe UAE Emirates, que gastou muitos watts para se reconectar com o grupo de líderes.

    Daí para frente a etapa ficou espetacular, e a 28km da chegada um ataque brutal do equatoriano Richard Carapaz, na subida da montanha Superga, não foi seguido pelo grupo de líderes, permitindo ao ciclista da equipe Ineos-Grenadiers escapar solitário na ponta, enquanto que o “maglia rosa” Juanpe López começava a sobrar do grupo de elite, agora já bem reduzido.

    Faltando 15km para a meta, na subida do Colle dela Maddalena, o italiano Vincenzo Nibali, da equipe Astana Qazaqstan, saltou do grupo de líderes, dando caça ao ponteiro Carapaz, no que foi seguido pelo australiano Jai Hindley, da equipe Bora.

    Após ambos neutralizarem o ataque do equatoriano da Ineos, o britânico Simon Yates, da equipe Bike Exchange, se uniu aos líderes da etapa, formando, assim, um grupo de quatro corredores na cabeceira da prova. Faltando 4km, Simon Yates lançou um ataque decisivo, conseguindo abrir distância dos outros três ciclistas e seguir solitário para conquistar a vitória da etapa. Em segundo chegou Hindley, seguido de Carapaz em terceiro e Nibali em quarto, os três a 15 segundos do vencedor. O então líder do Giro, Juanpe López, chegou em décimo lugar, a 4.25min do vencedor da etapa, perdendo, assim, a primeira posição na Classificação Geral para o ciclista do Equador, Richard Carapaz, que agora lidera o Giro, mas só com 7seg de vantagem sobre o australiano Jai Hindley. Em terceiro na Geral, o português João Almeida, com Mikel Landa e o veterano Domenico Pozzovivo fechando o Top 5. Com o sensacional desempenho de hoje, o italiano bi-campeão do Giro d’Italia, Vincenzo Nibali, entra no grupo de top 10, se posicionando em oitavo lugar, imediatamente seguido pelo agora ex-líder López.

     

    altimetria etapa 15

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.