• Início
  • Journal
  • A etapa de hoje foi tudo “Bennett”
  • A etapa de hoje foi tudo “Bennett”

    A etapa de hoje foi tudo “Bennett”

    por Daniel Bahia

    Hola!! Depois de uma prova veloz e nervosa ainda em solo holandês, o irlandês Sam Bennett (BORA-Hansgrohe) foi o mais forte do difícil sprint de hoje em Utrecht, conquistando a sua segunda vitória do ano e a primeira em Grand Tour desde a etapa #3 ainda na Vuelta a España de 2020. No sprint de hoje bateu fortes concorrentes como Mads Pedersen (TREK-Segafredo) e o campeão belga Tim Merlier (Alpecin-Deceunick).

    Mais um dia de grande festa para o ciclismo nos Países Baixos, com fans espalhados em diversos pontos desde a largada até a chegada. A etapa plana com altas temperaturas já antecipava a tensão do dia, pelo medo de ventos cruzados que pudessem proporcionar cortes no pelotão causando dificuldades para os concorrentes da classificação geral.

    A preocupação fez tanto sentido que vários potenciais favoritos sofreram uma baixa de tempo significativa hoje como Rohan Dennis (JUMBO VISMA), Louis Meintjes (Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux) e Alejandro Valverde (Movistar). Vários tombos nos kilometros finais e a dificuldade do trecho sinuoso e técnico dentro da cidade complicaram ainda mais o fim de prova.

    Voltando ao vencedor, Sam Bennett, super sprinter, vencedor da camisa verde do Tour de France de 2020, agora com nove vitorias em grandes voltas alem da marca de pelo menos uma vitoria em todas as participações, teve nesse resultado mais um dos grandes comebacks do esporte. Depois de uma temporada super vitoriosa em 2020, sofreu com lesões em 2021 e acabou sendo cortado de ultima hora para a seleção da Quickstep (sua equipe ano passado) que disputaria o Tour de France. Patrick Lefevere, diretor da Quickstep, famoso por decisões e declarações polemicas, alegou que o corte for a justificado pois o problema de Bennett não era apenas no joelho (acidente numa prova Pre Tour) mas também um problema de insegurança e fraqueza mental. Uma ducha de agua fria no irlandês que já estava naquela altura com novo contrato fechado com a BORA. Pra piorar a moral de Bennett, fora substituído por ninguém menos que Mark Cavendish, que destruiu no Tour daquele ano.

    Esse ano 2022, Bennett só tinha obtido uma vitória na clássica alemã Eschborn-Frankfurt, justificando muito a comemoração na vitória de hoje. Essa Vuelta trará grandes disputas de sprinters, vamos aguardar.

    Grande abraço do Bahia e HASTA MAÑANA CHICOS!!

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.