• Início
  • Journal
  • “Hoje foi um dos piores dias da minha vida na bike” &#8211
  • “Hoje foi um dos piores dias da minha vida na bike” – Tadej Pogacar

    “Hoje foi um dos piores dias da minha vida na bike” – Tadej Pogacar

    A distância de 10 segundos entre dois pretendentes pela camisa amarela foi amplamente aumentada no TT, mas a disputa foi enterrada na etapa seguinte.

    Este foi o dia em que morreu a corrida pela camisa amarela do Tour de France 2023. Ou mais especificamente quando um de seus dois principais protagonistas assim o declarou.

    Tadej Pogačar não durou o suficiente para ver as encostas mais difíceis do dia na roda de seu inimigo. Nas encostas mais baixas do longo e temível Col de la Loze, ele comunicou por rádio a seus companheiros de equipe: “Fui. Eu estou morto.”

    Com isso, a frente da corrida subiu sem ele, as câmeras de TV cortando apenas momentaneamente para transmitir seu sofrimento antes que isso também fosse esquecido. No final do dia, ele havia caído mais de 5 minutos e meio atrás da camisa amarela.

    “Tentei comer o máximo possível, mas nada entrava nas minhas pernas, só ficava no estômago”, disse ele. “Eu estava muito vazio depois de três horas e meia, estava muito vazio na primeira parte da subida.”

    O esloveno disse a seu companheiro de equipe Adam Yates, que começou o dia em terceiro da geral, para “salvar o pódio” ao cair na retaguarda, acompanhando a subida do fiel companheiro de equipe Marc Soler.

    Pogačar acrescentou: “Se eu não tivesse um apoio tão grande ao meu redor… Já estava pensando que perderia o pódio hoje, mas estava realmente lutando com Marc [Soler] até a linha de chegada.”

    Ele disse: “Acho que até na etapa para Col du Granon [em 2022, quando ele perdeu a camisa amarela para Vingegaard] eu estava muito, muito melhor do que hoje. Devo dizer que hoje foi um dos piores dias da minha vida na bike, mas tive que continuar lutando.”

    O líder da UAE havia caído no início da etapa, mas quando perguntado se isso o afetou, ele disse: “Não sei, não dói tanto, dói um pouco. Talvez tenha afetado meu corpo, mas não pude trabalhar hoje, não foi um bom dia.”

    Apesar de perder muito tempo e agora estar 7:35 atrás de Vingegaard em segundo, com Yates ainda em terceiro, o esloveno tinha esperanças de tentar outra vitória na etapa 20 através dos Vosges. “Espero me recuperar depois de hoje… Será uma boa etapa se eu tiver boas pernas, se pudermos almejar uma vitória na etapa e manter o pódio comigo e com Adam, então será um bom resultado”, disse ele.

    Compartilhe este post

    Deixe um comentário

    Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.